BLOGS

Pão de Açúcar: Morre a educadora Carmelita Machado, aos 87 anos, na capital alagoana

Com a morte desta imortalizada educadora, Pão de Açúcar perde uma filha ilustre, possuidora de vasta folha de serviços prestados à Terra de Jaciobá.


Morre dona Carmelita Machado, aos 87 anos...

Morre dona Carmelita Machado, aos 87 anos...   Foto: Reprodução/Redes sociais

Postado : 10/09/2021   /   por Helio Fialho

Recebi com muita tristeza a notícia da morte da minha querida prima, minha ex-professora e ex-diretora Maria Carmelita Melo Machado, aos 87 anos, na manhã desta sexta-feira (10), na capital alagoana, onde encontrava-se internada para tratamento de saúde.

Dona Carmelita, às 06h35min, foi chamada para morar na Casa do Pai, em plena data do aniversário de sua mãe, dona Glorinha Melo. Isso significa mistério do Criador, porém, prefiro compreender como uma confirmação divina.

Com a morte desta imortalizada educadora, Pão de Açúcar perde uma filha ilustre, possuidora de vasta folha de serviços prestados à Terra de Jaciobá.

Ela foi professora do antigo Grupo Escolar Bráulio Cavalcante. No Colégio Cenecista Dom Antônio Brandão, dona Carmelita foi professora e, também, diretora, na época em que seu esposo, doutor Átila Pinto Machado, afastou-se da direção do educandário, para assumir o cargo de juiz de Direito.

Como diretora do “Casarão Verde e Amarelo” (Ginásio), ela foi uma extraordinária incentivadora da prática esportiva, criando equipes de futebol de salão (hoje futsal) e handball, nas categorias masculina e feminina.

 

Foto: Solenidade realizada no pátio do Ginásio Dom Antônio Brandão, nos idos de 1980. Reprodução/Arquivo Helio Fialho

 

A aluna Lena Machado recebendo um certificado...

Foto: Reprodução/Arquivo Helio Fialho

 

É impossível não recordar as comemorações cívicas alusivas ao 7 de Setembro e 16 de Setembro (hasteamento das bandeiras, jogos estudantis, desfile escolar/passeata) – ocasiões em que a nossa estimada diretora estava à frente, muito empolgada e com a responsabilidade de preparar os cidadãos e as cidadãs para a prática da brasilidade.

Neste momento, ao escrever esta singela homenagem póstuma, passa um filme na minha cabeça e faz-se presente a emoção e grande saudade desta educadora, de temperamento equilibrado, coração generoso e voz calma. “Bons olhos o vejam, professor Helio!”, ela costumava expressar sempre que nos víamos.

Acredito que, em razão de cuidados médicos, ela passou a ficar mais tempo em Maceió, porém, sempre estava a regressar à terra natal. Em várias ocasiões pude visitá-la em sua residência, cuja visita era sempre regada a uma boa conversa e a uma porção de delicioso doce de leite, de sabor inigualável.

 

Partida de handball feminino na quadra de esporte do Ginásio Dom Antônio Brandão

Foto: Arquivo Helio Fialho

 

Recordo com muita emoção, no dia 1º de maio deste ano, por ocasião do meu aniversário, fui surpreendido por ela, que parabenizou-me através de uma ligação telefônica. Conversamos durante pouquíssimos minutos, o bastante para sentir-me honrado e repleto de contentamento, pois, aquela voz, que já apresentava certa fragilidade, teve um significado especial. Afinal, tratava-se da voz de uma prima e amiga, minha ex-professora, minha ex-diretora – uma referência de mulher guerreira, generosa, dedicada às causas educacionais, e que tantas famílias pobres ajudou, sem qualquer divulgação de seus gestos filantrópicos – apenas movida pelo sentimento de caridade.

 

Nesta foto: Jose Carlos Mendes Rocha, Helio Fialho, Edla Machado, Solange Machado, Zuleica Melo, dona Carmelita,

Stefanie Vitória. Foto: Reprodução/Arquivo Helio Fialho

 

Por todas as suas qualidades e atitudes, dona Carmelita Melo Machado – que é irmã de minha cunhada e comadre, também prima e amiga,  Zuleica Melo (viúva do meu irmão Heleno Pereira Melo) – merece as homenagens de todos pão-de-açucarenses, pelo importante legado que deixa para esta e futuras gerações.

E neste momento, um misto de tristeza e saudade invade-me a alma e as lágrimas insistem em trair-me para regar o meu taciturno semblante.

Aproveito para reiterar sinceras condolências à família enlutada – filhos, filhas, irmãs, netos, netas, genros, noras, sobrinhos, sobrinhas e demais parentes, em especial:  Álvaro Antônio, Norma, Edla, Antônio Carlos (Cacau), Solange, Átila Júnior.

Rogo ao Divino Espírito Santo para promover contínuo consolo aos familiares e amigos.

Não tenho dúvida que Deus já a recebeu na Mansão de Luz.

Descanse em paz, minha querida prima, amiga e mestra! Perpétua saudade!

 

Zuleica Melo, Vânia Oliveira Rezende, dona Carmelita Machado.  Foto: Reprodução/Arquivo Helio Fialho

 

O SEPULTAMENTO

A pedido da falecida, o sepultamento será no Cemitério Parque das Flores, em Maceió,  no mesmo jazigo onde encontra-se sepultada sua genitora. O corpo está sendo velado na Capela 4, no mesmo cemitério, onde, às 17 horas, será celebrada a missa de corpo presente. E às 18 horas ocorrerá o sepultamento.

HOMENAGEADA PELOS CORREIOS

No dia 5/11/2013, o portal Minuto Sertão publicou, no Blogo do Helio Fialho, a seguinte matéria (Leia abaixo trechos da matéria)

“A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos homenageou, em 03 de novembro de 2013,  a senhora Maria Carmelita Melo Machado, uma professora aposentada, filha de Pão de Açúcar, que prestou relevantes serviços à educação de Alagoas e, em especial, ao ensino de Pão de Açúcar. Durante mais de 25 anos, “Dona Carmelita Machado”, como é popularmente conhecida, lecionou no saudoso Grupo Escolar Bráulio Cavalcante, escola que pertencia ao estado de Alagoas.

Durante a homenagem realizada na Casa de Festa Favo de Mel, em Maceió, por ocasião das comemorações do aniversário de 80 anos de idade da educadora Maria Carmelita Melo Machado, aconteceu o lançamento do selo homenageativo, que traz a foto da homenageada. O selo circulará nas correspondências postadas nas agências dos Correios em Alagoas durante os meses de novembro e dezembro deste ano.

Além do diretor regional dos Correios em Alagoas, Luiz Carlos Bastos, estiveram presentes à solenidade os seis filhos da homenageada, o prefeito Jorge Dantas (Pão de Açúcar), o desembargador do TJ/SE Netônio Machado (cunhado da aniversariante) e a ex-reitora da UFAL e atual secretária de Educação de Maceió, Ana Dayse Rezende Dorea (sobrinha da homenageada)” [...]

 

Foto: Selo comemorativo, lançado pelos Correios, em 3 de novembro de 2013. Reprodução/Arquivo Helio Fialho

 

Comentários

Escreva seu comentário
Nome E-mail Mensagem

  • Durval Mendonça Júnior 10 de Setembro de 2021 Dona Carmelita foi uma educadora no sentido largo e profundo do que pode significar esse termo. Na minha formação pessoal ela teve uma influência significativa, que explica a solidez de base, que me permitiu a maior parte de minhas conquistas vida afora, a partir da formação educacional que conquistei. Contudo sua caminhada influenciou gerações em Pão de Açúcar no mesmo sentido. Minha solidariedade pela dor da perda aos seus filhos e familiares!
    José Hamilton Pereira 12 de Setembro de 2021 D. Carmelita, foi minha ex-professora, no Ginásio Dom Antonio Brandão, fica as minhas condolências a toda família e amigos, descanse em paz.