BLOGS

I Mostra Literária Escritores Pão-de-açucarenses ressuscita o espírito literário do antigo e extinto Ginásio Dom Antônio Brandão

Vários imortais da Academia de Letras de Pão de Açúcar foram agraciados com um troféu e, ainda, tiveram direito a estandes com exposição de suas obras e fotografias.


I Mostra Literária Escritores Pão-de-açucarenses...

I Mostra Literária Escritores Pão-de-açucarenses...   Foto: Reprodução/Edivânio Fotografia

Postado : 29/04/2019   /   por Helio Fialho

LITERATURA

 

Pela primeira vez, depois do fechamento do saudoso Colégio Cenecista Dom Antonio Brandão, o antigo casarão da Rua Cônego Jasson Souto, que hoje abriga a Unidade Municipal de Ensino Bráulio Cavalcante, revive a glória do passado, como nos tempos de seus imortais diretores (e professores) Antônio de Freitas Machado, Átila Pinto Machado e Maria Carmelita Melo Machado, onde os eventos literários eram constantes, empolgavam discentes, docentes e repercutiam em todo o município.

Foi espetacular ver centenas de alunos reunidos sob a coordenação de seus professores, apoiados pela direção da escola, recitando poemas, lendo biografias de escritores locais, encenando poesias e homenageando figuras imortais ligadas à literatura de Pão de Açúcar.

Por este motivo, a I Mostra Literária Escritores Pão-de-açucarenses fez ressuscitar o espírito do antigo e extinto Ginásio Dom Antonio Brandão – berço esplêndido de tantos extraordinários literatos da plaga de Jaciobá, os quais sempre estavam a participar de jograis, dramatizações, recitais e outras atividades culturais promovidas naquela época.  

E a ALEPA, com presença marcante nesta I Mostra Literária, pôde testemunhar este momento extraordinário através de seus membros Giuseppe Gomes (presidente), Túlio dos Anjos, Beto de Meirus, Sabrine Kianny, Aécia Campos, Aderval Xi-Kinho, Helio Fialho, Washington Vieira e Emerson Dantas, todos sentados à mesa de destaque do evento, ao lado da diretora da escola, Marta Suzana, e do prefeito do município, Flavio Almeida da Silva Júnior.

Alguns imortais da Academia de Letras de Pão de Açúcar foram agraciados com um troféu e, ainda, tiveram direito a estandes com exposição de suas obras e fotografias.

No rol dos homenageados estavam os escritores: Aécia Campos, Aderval Santos Souza, Álvaro Antonio Melo Machado, Beto de Meirus, Emerson Dantas, Enivaldo Souza Vieira (in memoriam), Etevaldo Alves Amorim, Giovanni Silva Fialho, Giuseppe Ribeiro Gomes, Helio Silva Fialho, Jonilton de Souza Santos, Jorge Kanecão (in memoriam), Luis Laércio Gerônimo Pereira, Sabrine Kianny da Silva Anjos, Tulio dos Anjos e Washington Vieira.

A partir da criação da Academia de Letras de Pão de Açúcar, em 18 de novembro de 2018, os ventos literários começaram a soprar mais impetuosos sobre a terra dos extintos guerreiros Urumaris. E o inédito projeto “Literatura na Escola”, que vem sendo executado nas unidades municipais de ensino (urbanas e rurais), em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo, está lançando importantíssima semente literária sobre o campo fértil do saber e, certamente, colherá excelentes frutos para esta plaga banhada pelo Velho Chico, sendo este manancial a principal fonte inspiradora dos artistas ribeirinhos do São Francisco.

O entusiasmo percebido em cada aluno envolvido na I Mostra Literária Escritores Pão-de-açicarenses faz reemergir a brilhante esperança de que por muitos e muitos anos será preservada a vigorosa vocação literária desta terra, cuja origem do nome surgiu de um romance astral: os beijos noturnos da Lua Cheia no Velho Chico fazem surgir inspiradores reflexos cristalinos nas águas do rio, os quais despertaram, no proêmio de sua história, a sensibilidade poética dos índios Urumaris que, encantados com este espetáculo natural de rara beleza, a chamaram de “Jaciobá, que no guarani significa “Espelho da Lua”.

Portanto, de parabéns estão todos os envolvidos neste maravilhoso projeto que enaltece o Paraíso da Água Doce – grande celeiro de excelentes escritores!

 

Fotos: Reprodução/Notícia Quente

Comentários

Escreva seu comentário
Nome E-mail Mensagem

  • Giuseppe Gomes 29 de Abril de 2019 Belíssima matéria. Realmente, voltou a pulsar o coração adormecido do velho casarão. Emocionante!