RELIGIÃO

Papa admite que padres e bispos abusaram sexualmente de freiras

'Estivemos trabalhando por muito tempo sobre este assunto. Suspendemos vários clérigos que foram despedidos por esta causa', afirmou Francisco, sem mencionar nomes, nem países.


icon fonte image

  Fonte: AFP

Papa Francisco...

Papa Francisco...   Foto: Reprodução/AFP

Postado : 06/02/2019

O papa Francisco admitiu, nesta terça-feira (5), que padres e bispos abusaram sexualmente de freiras - declarou ele no avião de volta à Itália, após viagem aos Emirados Árabes Unidos.

"Houve padres e também bispos que fizeram isso", reconheceu o sumo pontífice, que nunca havia abordado este assunto antes, ao ser questionado por uma jornalista.

Em sua avaliação, é possível encontrar registros destes abusos "em todas as partes", mas estão mais presente em "algumas congregações novas e em algumas regiões".

"Estivemos trabalhando por muito tempo sobre este assunto. Suspendemos vários clérigos que foram despedidos por esta causa", afirmou Francisco, sem mencionar nomes, nem países.

"Não sei se o processo (canônico) terminou, mas também dissolvemos algumas congregações femininas que estiveram muito vinculadas a esta corrupção", acrescentou, destacando que a Igreja não pode se refugiar na negação.

"Temos que fazer algo mais? Sim. Temos a vontade de fazê-lo? Sim!", afirmou o sumo pontífice.

Francisco voltava de uma visita histórica a Abu Dhabi, capital de Emiratos Árabes Unidos, que durou menos de 48 horas, a primeira de um papa na Península Arábica. O que chamou mais atenção de uma missa multitudinária foi a assinatura, na segunda-feira, de um documento "sobre a fraternidade humana", junto ao grande imã sunita do Instituto egípcio Al Azhar, xeque Ahmed al Tayeb.

"O documento foi preparado com muita reflexão e rezando (...) Para mim, há um único risco neste momento: a destruição, a guerra, o ódio entre nós. E, se nós, crentes, não somos capazes de nos darmos as mãos, de nos abraçarmos (...) Nossa fé será derrotada", comentou a respeito.

(Com MSN)

 

Comentários

Escreva seu comentário
Nome E-mail Mensagem