LITERATURA

Morre o presidente da Academia Maceioense de Letras, Jucá Santos, aos 88 anos.

A morte do poeta, jornalista, advogado e escritor Cláudio Antônio Jucá Santos repercutiu em todo o estado de Alagoas e, principalmente, no meio literário.


icon fonte image

  Fonte: Da Redação

O imortal Cláudio Antônio Jucá Santos

O imortal Cláudio Antônio Jucá Santos   Foto: Reprodução/Redes sociais

Postado em: 16/02/2022 às 11:46:09

Morreu, aos 88 anos, na tarde desta terça-feira (15), em Maceió, o presidente da Academia Maceioense de Letras, o poeta, advogado e jornalista Cláudio Antônio Jucá Santos, conhecido no meio literário alagoano como “príncipe dos poetas”.

Segundo informações, ele morreu em consequência de complicações pós COVID-19.

Jucá Santos era Maçom e integrante da Loja Maçônica Virtude e Bondade do Grande Oriente do Brasil, em Maceió (AL), capital onde morava.

Dr. Jucá Santos foi presidente da Academia Maceioense de Letras - AML por várias décadas, também ocupava a cadeira nº 32 da Academia Alagoana de Letras - AAL, associado benemérito da Academia Santanense de Letras, Ciências e Artes - ASLCA, deixa um grande legado na literatura em Maceió, em Alagoas, no Brasil e além mar.
O velório teve início às 21 horas de ontem (15) e o sepultamento aconteceu às 10 horas desta quarta-feira (16), no Campo santo Parque das Flores (Maceió).

A Loja Maçônica Virtude e Bondade decretou luto maçônico e suspendeu as atividades desta terça-feira em Maceió.

A morte do poeta, jornalista, advogado e escritor Cláudio Antônio Jucá Santos repercutiu em todo o estado de Alagoas e, principalmente, no meio literário.

No Baixo São Francisco, a Academia de Letras de Pão de Açúcar (ALEPA), através do presidente Giuseppe Gomes, publicou, também, nota de pesar, em suas plataformas sociais. Leia abaixo.

 

NOTA DE PESAR PELA MORTE DO “PRÍNCIPE DOS POETAS”

O presidente da ALEPA, Giuseppe Gomes, na qualidade de representante da Academia de Letras de Pão de Açúcar, vem manifestar votos de profundo pesar pelo falecimento do doutor Cláudio Antônio Jucá Santos, o “príncipe dos poetas”, ocorrido na tarde da última terça-feira (15), em Maceió.

Dr. Cláudio Antônio Jucá Santos foi presidente da Academia Maceioense de Letras, por várias décadas, e deixa um grande legado na literatura maceioense, alagoana, brasileira e além mar.

O sepultamento ocorreu às 10 horas da manhã desta quarta-feira (16), no Campo Santo Parque das Flores.

“O conheci no início dos anos setenta. Era o responsável pela arrecadação de direitos autorais musicais no nosso Estado. Acolheu-me como mais um filho. Eu, recém-chegado a Maceió, seus ensinamentos e exemplos marcaram por demais a minha vida. E todas as tardes íamos degustar um cafezinho e conversar muito sobre música, poesia e contar histórias. Anos depois, tornamo-nos Confrades na AML, entidade que fundou e dirigiu tenazmente, com denodo e sabedoria. Perdi um grande amigo! O mundo perde Jucá Santos, o príncipe dos poetas!”

(GIUSEPPE GOMES – PRESIDENTE DA ALEPA)

 

Cláudio Antônio Jucá Santos, o "princípe dos poetas".  Foto: Reprodução/Redes sociais

Comentários

Escreva seu comentário
Nome E-mail Mensagem