MUNDO

Trump comemora após resultado de investigação: 'Inocentado total e completamente'

Presidente americano comentou em rede social resultado de relatório sobre a possível interferência russa nas eleições dos EUA de 2016.


icon fonte image

  Fonte: G1

Donald Trump fala com repórteres após ser inocentado em relatório

Donald Trump fala com repórteres após ser inocentado em relatório   Foto: REUTERS/Kevin Lamarque

Postado : 24/03/2019

O presidente americano Donald Trump comentou em rede social neste domingo (24) para comemorar o resultado da investigação sobre a possível interferência russa nas eleições dos EUA de 2016.

"Sem conluio, sem obstrução... inocentado total e completamente. Mantenha a América grande", escreveu.

Em entrevista momentos após a divulgação do relatório, Trump lamentou que os EUA tenham passado pela situação e chamou a suspeita de "tentativa de destituição ilegal".

"Não houve obstrução nenhuma, e foi uma desoneração completa e total", disse Trump, falando com repórteres do lado de fora do Air Force One antes de partir da Flórida para Washington. "É uma pena que nosso país tivesse que passar por isso. Para ser honesto, é uma vergonha que seu presidente tenha passado por isso".

"Esta foi uma tentativa de destituição ilegal que falhou", disse ele sobre a investigação de Mueller. Trump também disse: "Espero que alguém olhe para o outro lado".

O relatório do procurador especial Robert Mueller concluiu que o presidente Donald Trump não cometeu o crime de conspiração (ou conluio), mas não o isenta da possibilidade de ter cometido outro crime, o de obstrução de justiça.

O relatório foi entregue ao procurador-geral, Robert Barr, na sexta-feira (22), e um resumo foi enviado ao Congresso neste domingo (24).

O relatório deixou a cargo de Barr e de outro procurador, Rod Rosenstein, a decisão de determinar se Trump pode ter cometido o crime de obstrução de justiça, e eles decidiram que o presidente é inocente também nessa questão.

Principais conclusões da investigação, segundo o resumo do relatório:

  • A Rússia interferiu nas eleições presidenciais de 2016 nos EUA, hackeando computadores de democratas e através do uso de mídias sociais;
  • Trump e seus associados não participaram dos esforços russos e são inocentes;
  • Não ficou provado que Trump obstruiu a justiça durante a investigação e nem que ele é inocente;
  • A decisão se Trump obstruiu ou não a justiça ficou na mão do procurador-geral e de outro procurador, e eles avaliaram que o presidente é inocente.

Comentários

Escreva seu comentário
Nome E-mail Mensagem

anuncie aqui