SAÚDE

Sesau garante transferência de bebê com doença renal crônica para o IMIP, em Recife (PE)

Governador Paulo Dantas determinou que tudo fosse feito para resolver a transferência observada a total urgência do caso


icon fonte image

  Fonte: Secom Alagoas - Por Suely Melo/Ascom Sesau

Acompanhado dos pais, o pequeno M.R.V.N. foi transferido pelo Samu para o IMIP, em Recife

Acompanhado dos pais, o pequeno M.R.V.N. foi transferido pelo Samu para o IMIP, em Recife   Foto: Reprodução/Ascom Sesau/ Carla Cleto

Postado em: 24/05/2022 às 21:10:32

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) garantiu a transferência do bebê de seis meses, diagnosticado com síndrome nefrótica congênita, criptorquidia bilateral e doença Renal Crônica classe V, nesta terça-feira (24), para o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), localizado na cidade de Recife, em Pernambuco.

O procedimento foi feito para que a criança receba toda a assistência especializada que o caso requer. A transferência, que foi realizada por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e concluída por volta das 13 horas, ocorreu conforme determinou o governador Paulo Dantas, que pediu celeridade em todo o processo.

A transferência foi realizada por uma equipe de socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Alagoas, um dia após o secretário de Estado da Saúde, Gustavo Pontes, ter se reunido com a família de M.R.V.N.. Durante o encontro, que ocorreu na sede da Sesau, o gestor informou que o Estado havia conseguido uma vaga para o garoto no Imip, especializado no tratamento de pacientes com síndrome nefrótica congênita, criptorquidia bilateral e doença Renal Crônica classe V. 

"Estou muito feliz com a esperança renovada e com fé em Deus tudo vai dar certo com a ida dele para o Imip. A gente crer em um milagre e na realização de um transplante para a cura do meu filho", ressaltou Marcelo José Nery, pai do pequeno M.R.V.N. 

Luta pela vida

O pequeno está internado desde o dia 14 de abril na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió. Além de ser assistido por uma equipe multidisciplinar, ele foi submetido à hemodiálise, mas necessitava ser transferido para uma unidade especializada na realização de hemodiálise de bebês crônicos, com peso inferior a 10 quilos, para prosseguimento do tratamento.


 

“Agora eu sinto um alívio, pois foi desesperador, achei que meu filho fosse morrer. A família toda chora, mas, agora estamos mais confiantes de que vai dar certo e eu creio que o meu filho irá se salvar, pelo transplante ou pelo milagre. De alguma forma ele irá se salvar. Agradeço a todos que possibilitaram essa transferência”, disse o pai da criança, muito emocionado.

O secretário de Saúde, Gustavo Pontes, esclareceu para o pai da criança que fez todos os esforços possíveis, junto à equipe da Sesau, para que o bebê fosse transferido o mais rápido possível para uma unidade especializada. “Estamos aqui para fazer o bem. Todos nós estamos rezando pela criança e dará tudo certo”, salientou.

Comentários

Escreva seu comentário
Nome E-mail Mensagem