POLÍTICA

Projeto de Lei proíbe negociação ou permuta de vagas para vacinação em Alagoas

A matéria prevê ainda multa para agente de saúde ou particular que descumprir as normas estabelecidas pelas autoridades públicas


icon fonte image

  Fonte: Com Gazetaweb - Por Herbert Borges

De acordo com Loiola, o projeto reforça o plano estadual de imunização contra a Covid-19 e está baseado de acordo com os parâmetros técnicos e científicos

De acordo com Loiola, o projeto reforça o plano estadual de imunização contra a Covid-19 e está baseado de acordo com os parâmetros técnicos e científicos   Foto: Rprodução/Gazetaweb/Igor Pereira

Postado : 31/03/2021

Um projeto de lei apresentado pelo deputado estadual Inácio Loiola (PDT) na Assembleia Legislativa de Alagoas proíbe a negociação ou permuta de vagas para vacinação no Estado. Segundo o parlamentar, a intenção é coibir casos de ‘fura-fila’. A matéria prevê ainda multa para agente de saúde ou particular que descumprir as normas estabelecidas pelas autoridades públicas.

De acordo com Loiola, o projeto reforça o plano estadual de imunização contra a Covid-19 e está baseado de acordo com os parâmetros técnicos e científicos. “Esse projeto surgiu da necessidade de ajudar a sociedade a acompanhar todo o plano nacional de imunização e, sobretudo, de oferecer mais segurança à população que tanto almeja ser vacinada contra um vírus tão danoso à vida humana que permanece com o crescimento de transmissão e número alto de casos no nosso Estado”, afirma Inácio Loiola.

O parlamentar conta que, por outro lado, busca conscientizar o profissional de saúde para que continue a exercer com afinco e zelo sua atividade, que, de antemão, vem dando exemplo à comunidade alagoana ao prestar serviço na luta contra à pandemia da Covid-19.

“É inconcebível cenas ocorridas no País, e, também, na nossa capital, de aplicação de vacinas cuja seringa não continha o imunizante, ou de pessoas por ter prestígio ou certas facilidades, venham a ser privilegiadas e tomarem a vacina antes de alcançar o calendário oficial pela faixa etária, tirando a vez de quem realmente deveria receber a primeira ou segunda dose”, adverte o deputado.

A proposição agora vai às comissões para depois retornar ao plenário, para ser aprovada e tornar-se válida. “Acredito que será aprovado rápido porque projetos semelhantes estão sendo sancionados nas demais assembleias dos estados com o aval do Poder Executivo”, declara Loiola.

 

Comentários

Escreva seu comentário
Nome E-mail Mensagem