JUSTIÇA

Perícia confirma que Dudu Athayde matou advogada e se suicidou.

Advogada era do Ceará e estava em Maceió para visitar baterista que conheceu pela internet; corpos das vítimas foram encontrados em dezembro de 2018.


icon fonte image

  Fonte: G1 AL

Baterista foi encontrado morto em dezembro de 2018 na casa onde vivia, no bairro do farol, em Maceió.

Baterista foi encontrado morto em dezembro de 2018 na casa onde vivia, no bairro do farol, em Maceió.   Foto: Arquivo pessoal

Postado : 27/02/2019

A Perícia Oficial de Alagoas divulgou na tarde desta quarta-feira (27) as conclusões do laudo sobre a morte do baterista Eduardo Henrique de Athayde, o Dudu Athayde, de 34 anos, que foi encontrado morto em dezembro de 2018 no Farol.

Segundo o laudo da Perícia, Dudu matou a advogada cearense Daiana Maria Monteiro de Paula, de 30 anos, com um tiro na testa e se suicidou.

Parentes da advogada disseram à época que eles haviam se conhecido pela internet e aquela era a primeira vez que Diana visitava Dudu em Maceió.

O perito responsável pelo laudo concluiu que não há vestígios de violência cometida por terceiros nos corpos das vítimas, descartando assim que o crime tenha tido a participação de mais alguém.

"A posição de repouso final do cadáver do baterista e a posição em que foi encontrada a arma permitem inferir que este efetuou o último disparo deitado”, afirmou o José Fernando da Silva.

Entre os vestígios analisados estavam um projétil de arma de fogo e dois estojos deflagrados, referente às disparos efetuados na cena do crime. Também foram encontrados uma caixa de medicamento controlado, recipientes de bebidas alcoólicas e resto de comida chinesa no ambiente.

Corpo da cearense Daiana Monteiro foi sepultado em Canindé, sua cidade natal — Foto: Arquivo pessoal
Corpo da cearense Daiana Monteiro foi sepultado em Canindé, sua cidade natal — Foto: Arquivo pessoal

Comentários

Escreva seu comentário
Nome E-mail Mensagem